Card #55 – “Convivência com os animais e as criaturas…E tudo quanto contribua para tornar o mundo melhor e mais belo…Transformam os impulsos cruéis em sentimentos de amor e compreensão”

Como você está se sentindo agora?

Em um mundo cheio de informações ao alcance das mãos, abarrotado de sons e imagens, de telas de aparelhos sofisticados com diversas formas de distração, comumente confundidas com diversão, pode soar estranho parar e observar como estamos nos sentindo.

Joanna de Angelis, no livro “O despertar do espírito”, aborda essa questão sobre o “homo tecnologicus” e o ser espiritual, traçando considerações precisas sobre os abismos do inconsciente individual e coletivo, entre outros aspectos essenciais para o despertar do ser integral. Nele, ela nos dá uma preciosa sugestão:

“Reflexão em torno das paisagens vivas e coloridas da Natureza, convivência com os animais e as criaturas, atividades de apoio e ensementação de vegetais, tudo quanto contribua para tornar o mundo melhor e mais belo, aureolado de vibrações de paz e de prece, transformam os impulsos cruéis em sentimentos de amor e compreensão do milagre que é a vida em suas múltiplas manifestações.” [1]

É fácil perceber o quanto o contato com a simplicidade da vida pode nos ajudar no controle de nossas emoções, transformando os impulsos violentos em sentimentos amorosos e compassivos. Basta pisar com os pés na grama ou “tomar um ar” quando ficamos irritados com algo ou alguém, para que uma mudança sutil ocorra em nós.

Joanna, em outra obra, reforça a importância de nos relacionarmos com a natureza:

“Exercita-te no amor à Natureza, que esplende em Sol, ar, água, árvore, flores, frutos, animais e homens. Deixa-te enternecer pelos convites silenciosos que o Pai Criador te faz e espraia as tuas emoções por sobre todas as coisas, dulcificando-te interiormente. Quanto mais ames, menos serás atingido pelas farpas do mal, pois que a tua compreensão dilatada abrirá os espaços à vida, colhendo somente os efeitos da paz.” [2]

Quanto mais nos conectarmos amorosamente com a Natureza, mais aprenderemos a controlar os nossos impulsos violentos em relação aos outros. Conhecendo os nossos sentimentos, identificando as nossas emoções e aprendendo a controlá-las, estaremos mais presentes na vida. E, em um estado de tranquilidade, conectados com a Natureza, podemos ouvir melhor as mensagens de Deus. Assim nos ensina Emmanuel em várias obras:

“O ensinamento do Mestre, no que tange à tolerância e ao amor para com o adversário, é lição viva nas esferas mais simples da Natureza.” [3]; “A natureza é onde a inteligência divina se manifesta.” [4]; “A natureza é o livro sublime da vida.” [5]

Que a Luz do Mestre Jesus esteja conosco, agora e sempre.

[1] FRANCO, D. P.; JOANNA DE ÂNGELIS (Espírito). O despertar do espírito. Capitulo O despertar do Espírito, cap. 8: sentimentos tumultuados. Edição e-book.

[2] FRANCO, D. P.; JOANNA DE ÂNGELIS (Espírito). Vida feliz. 1 ed. Especial. Salvador: LEAL, 2017. 224 p. Capítulo 181, pp. 197.

[3] XAVIER, F. C.; EMMANUEL (Espírito). Viajor. Aprendendo com a Natureza.

[4] XAVIER, F. C.; EMMANUEL (Espírito). O Consolador. 29 ed. 5 imp. Brasília: FEB, 2017. 305 p. Capítulo 1 “Ciência”, item 1.1. “Ciências fundamentais”, subitem 1.1.2. “Física”, questão 17, pp. 25.

[5] XAVIER, F. C.; EMMANUEL (Espírito). Levantar e seguir. 1 ed. São Paulo: GEEM, 1992. 94 p. Capítulo “Falsos profetas”, pp 59.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *