Grupo Diversos

Para facilitar a pesquisa, dividimos o Catálogo de Referências por Autores. No caso, separamos em cinco Grupos de Autores: Grupo Kardec, Grupo Chico, Grupo Divaldo, Grupo João e Grupo Diversos.

Neste Grupo Diversos você encontrará trechos de autores espíritas consagrados como Yvonne do Amaral Pereira, Cairbar Schutel, Carlos Torres Pastorino e muitos outros.

Aproveite!

CAIRBAR SCHUTEL

SCHUTEL, C. Gênese da alma. 7 ed. Matão: O CLARIM, 2011. 136 p. Capítulo “Nos degraus da evolução”, pp. 9-10.:

“O orgulho humano cavou um abismo intransponível entre o reino hominal e o reino animal. A falta de estudo, de observação, de meditação, em uma palavra, a ignorância presunçosa permitiu o destaque do homem, classificando-o como um ser à parte na Criação.

A velha legenda bíblica: “façamos o homem à nossa imagem e semelhança”, tomada à letra, não podia deixar de concorrer exuberantemente para a desclassificação dos animais da ordem hierárquica que prende todas as almas, sem solução de continuidade, sem lacunas apreciáveis.

A escala animal, situada num dos reinos da Natureza, não pode deixar de obedecer às irrevogáveis Leis de Deus, que se verificam em toda a Criação, desde o grão de areia soprado pelo vento dos desertos, ao mais fulgurante Sol que se agita e caminha com extraordinária velocidade nos desertos do Espaço, em demanda das grandes constelações, atraído pela força de gravitação.

Na Natureza tudo se encadeia, tudo se liga; é uma corrente infinita em que todas as coisas e todos os seres, presos pelos mesmos elos, tendem sempre para um estado melhor: tudo tem por alvo o Progresso, a Evolução para a Perfeição […].”

.

SCHUTEL, C. Gênese da alma. 7 ed. Matão: O CLARIM, 2011. 136 p. Capítulo “Lei providencial do trabalho”, pp. 69-71:

“[…] vamos também dizer alguma coisa sobre as formigas. Estes pequenos obreiros tem servido de exemplo nas escolas, pela sua vocação laboriosa.

A formiga, além de tudo, sabe fazer distinção do tempo: prepara os seus celeiros, abastece-os para poder alimentar-se no inverno, quando escasseia a vegetação. No mundo das formigas todos trabalham, e parece existir entre elas verdadeira disciplina. Nas suas lutas contra os outros insetos, as formigas nunca abandonam no campo os seus feridos: nota-se como que um corpo de ambulância, que percorre o local a recolherem feridos. Verificam-se entre as formigas e os demais seres inferiores, sentimentos do bem e do mal, do justo e do injusto, finalmente, de caridade e de espírito de sacrifício.”

.

SCHUTEL, C. Gênese da alma. 7 ed. Matão: O CLARIM, 2011. 136 p. Capítulo “Apelo em favor dos animais”, pp. 111-113:

“Vós que vedes luzes nestas letras, que traçam a estrada da Evolução Espiritual, e não vos achais mais escravizados pelo “gênio do mundo”, à erva que seduz, às flores que encantam, tende compaixão dos pobres animais, não os espanqueis, não os maltrateis, não os repudieis! Lembrai-vos, amigos meus, que o Pai, em sua infinita misericórdia cerca-os de carinhos, e, prevendo a deficiência de seus Espíritos infantis, lhes dá fartas colheitas sem a condição de que semeiem ou plantem: prados cobertos de ervas e flores odorosas, bosques sombrios, planícies e planaltos, onde não faltam os frutos da vida; rios, lagos e mares, por onde se escoam os raios do Sol, a luz da Lua, o brilho das estrelas! Sede bons para com os vossos irmãos inferiores, como desejais que o Pai celestial vos cerque de carinho e de amor! Não encerreis em gaiolas os pássaros que Deus criou para povoarem os ares, nem armeis ciladas aos animais que habitam as matas e os campos! Renunciai às caçadas, diversão vil das almas baixas, que se alegram com os estertores das dores alheias, sem pensar que poderão também ter dores angustiosas, e que, nesses momentos em vez de risos e alegria, precisarão de bálsamo e misericórdia! Homens! Tratai bem os vossos animais, limpai-os, curai-os, alimentai-os fartamente, dai-lhes descanso, folga no serviço, porque são eles que vos ajudam na vida, são eles que vos auxiliam na manutenção da vossa família, na criação de vossos filhos! Senhores! Acariciai os vossos ginetes, os vossos cães, dai-lhes remédio na enfermidade, tratamento, liberdade e repouso na velhice! Carroceiros! Não sobrecarregueis os vossos burros e os vossos cavalos como fazem com os homens os escribas e fariseus: impondo-lhes pesados fardos que eles, nem com a ponta do dedo os querem tocar! Lembrai-vos que os animais são seres vivos, que sentem, que se cansam, que têm força limitada, e finalmente, que pensam, e que, em limitada linguagem, acusam a sua impotência, a sua fadiga irreparável aos golpes do relho e das bastonadas com que os oprimis Sede benevolentes, porque também em comparação aos Espíritos Divinos, de quem implorais luz e benevolência, sois asnos sujeitos à ação reflexa do bem e do mal! Senhores e matronas! Moços, moças e crianças! Os animais domésticos são vossos companheiros de existência terrestre; como vós, eles vieram progredir, estudar, aprender! Sede seus anjos tutelares, e não anjos diabólicos e maléficos, a cercá-los de tormentos, a infringir-lhes sofrimentos! Sede benevolentes para com os seres inferiores, como é benevolente, para com todos, o nosso Pai que está nos Céus!”

.

CARLOS TORRES PASTORINO

PASTORINO, C. T. Minutos de Sabedoria. 39 ed. Editora Vozes Ltda: Petrópolis, 2000. 288 p, pp. 36:

 “Não maltrate os animais!

São também filhos de Deus e irmãos nossos menores, que não adquiriram a faculdade do raciocínio abstrato.

Mas são amigos que precisam de nossa ajuda e carinho.

Não lhes imponha trabalhos demais. Alimente-os bem. Trate-os em suas enfermidades.

Faça com essas criaturas de Deus, que dependem de você, o mesmo que você gosta de receber dos Anjos do Bem.”

.

HERCULANO PIRES

PIRES, J. H. Mediunidade – Vida e comunicação. 10 ed. São Paulo: PAIDEIA, 2011. 227 p. Capítulo 11 “Mediunidade zoológica”, pp. 137-138:

“A assistência mediúnica aos animais é possível e grandemente proveitosa. O animal doente pode ser socorrido por passes e preces e até mesmo com os recursos da água fluidificada.

[…]

A tendência zoófila é muito difundida no meio espírita. Ao sentimento inato de amor pelos animais, os espíritas acrescentam os recursos doutrinários da sua racionalização. Veem em cada animal uma alma em desenvolvimento, um espírito primário a caminho da humanização. Essa visão é verdadeira e contribui muito para melhorar a nossa maneira de encarar os animais como simples fornecedores de carne para a nossa mesa.

[…]

O sacrifício brutal e brutalizante de animais em nosso mundo é realmente repulsivo. Mas estamos num mundo inferior em que suas próprias condições naturais levam a isso. Um grave problema à propagação efetiva do vegetarianismo na Terra: o da proteína em quantidade suficiente e em condições de fácil assimilação pelo nosso organismo.

[…]

Somente agora os homens começam a perceber, graças ao avanço das ciências desse ramo, que uma organização social mais equilibrada e racional pode modificar esse quadro dantesco que levou Kardec a considerar a Terra como Purgatório e até mesmo como planeta infernal. Mas será necessária uma profunda transformação das estruturas sociais e econômicas para que as técnicas renovadoras modifiquem as condições brutais do nosso sistema alimentar, com o aproveitamento dos vegetais que, como a soja, podem substituir a alimentação carnívora.”

.

PADRE GERMANO

SÓLER, A. D. PADRE GERMANO (Espírito). Fragmentos das memórias do Padre Germano. 1 ed. Brasília: FEB, 2015. Capítulo 23 “O último canto”:

“O homem que ama os semelhantes, ama a natureza e, amando-a, adora a Deus”

.

YVONNE DO AMARAL PEREIRA

PEREIRA, Y. A. Devassando o invisível. 15 ed. 5 imp. Brasília: FEB, 2017. 213 p. Capítulo “Sutilezas da mediunidade”, pp. 172-173:

“Durante o desprendimento parcial, sob ação dos nossos mentores espirituais, temos tido ocasião de ‘visitar’ (não encontramos termos apropriados para esclarecer o que então se passa) animais como o boi, o cavalo, o cão e o gato. […] Ora, aqueles animais, por nós sentidos e compreendidos no estado de semidesprendimento espiritual, se afiguraram ao nosso entendimento e à nossa razão quase como seres humanos, sentindo nós, por eles, viva ternura e até profunda compaixão. Um deles, o boi, chegou mesmo a ver o nosso fantasma, pois se assustou quando nos achegamos a ele e lhe acariciamos a enorme cabeça. Nossos mestres hindus, que têm predileção pelos estudos da Natureza e pelas pesquisas sobre a evolução da alma, levam-nos, às vezes, a visitar matadouros de gado. E o sofrimento que aí contemplamos envolvendo os pobres animais, as impressões dolorosas de surpresa, de terror e de angústia que eles sofrem, e que se infiltram pelos meandros da nossa própria alma, não seriam maiores nem mais penosas, talvez, se se tratasse de simples seres humanos. […] Parece que tais estudos, transcendentes e de pouca aceitação sobre a Terra, a par da Cosmologia e outros, empolgantes, profundos, como a Astronomia, a Arqueologia, etc., fazem parte da iniciação superior a qual somos chamados, e que tanto serão permitidos ao Espírito desencarnado como ao encarnado, durante o sono, dependendo apenas da sua aplicação ao estudo e da vontade de progredir, daí advindo, então, as descobertas que, de vez em quando, surpreendem o nosso globo.”

.

LÉON TOLSTOI

PEREIRA, Y. A.; LÉON TOLSTOI (Espírito); CHARLES (Espírito). Sublimação. 7 ed. 1 imp. Brasília: FEB, 2013. 235 p. Capítulo 3 “Destinos sublimes”, item V, pp. 87, e item VI, pp. 90:

“[…] ama-a também até mesmo nos cuidados concedidos às plantas e aos animais, nunca te esquecendo de que Deus é amor, e pelo amor de Deus devemos amar a toda a Criação. […] Com ele aprendi até mesmo a amar e proteger os animais e as plantas, e quantas vezes me apercebi de que despia a minha farda de oficial da cavalaria imperial russa para trajar a deselegante blusa do “mujik” e ir para o curral ordenhar as vacas, prover ração para os bezerros e lavar os cavalos! Para, depois, empunhar o regador de lata e irrigar as hortaliças!”

.

2 respostas
  1. Raquel Costa
    Raquel Costa says:

    Boa noite

    Agradeço muito todo material.
    O evangelhos dos animais vocês tem para venda ou aqui no site?
    Iniciarei o evangelho no lar para meu gato recém falecido e minha gata de luto no momento.
    Gostaria muito de poder ler nos dias do evangelho do lar.

    Agradeço o trabalho de vocês seres da nova terra

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *